O pó de basalto

A Rochagem

A Rochagem é definida como uma prática agrícola de incorporação de rochas e/ou minerais ao solo, sendo a calagem e a fosfatagem natural casos particulares desta prática (LEONARDOS, et. al., 1976). A Rochagem também é considerada como um tipo de remineralização, onde o pó de rocha é utilizado para rejuvenescer solos pobres ou lixiviados. Fundamenta-se, basicamente, na busca de equilíbrio da fertilidade, na conservação dos recursos naturais e na produtividade naturalmente sustentável (THEODORO 2001). Segundo AMPARO (2003), que publicou o artigo Farinha de rocha e Biomassa da Revista Agroecologia Hoje, esta prática ainda é pouco conhecida na agricultura de forma geral. Porém pesquisas tem mostrado que a rochagem permite a correção das mais diferentes deficiências nutricionais de solos tropicais exauridos e intemperizados. As rochas ígneas, entre ela o basalto, formadas por diversos minerais silicatados, representam uma rica reserva destes nutrientes, disponibilizável quando o solo for vivo. As rochas utilizadas podem ser in natura ou semi-intemperizadas, podendo  sofrer processos de britagem, moagem e até mesmo separação. Além de sílica, elas contém um elenco de cerca de 60 a 70 elementos químicos, entre micro e macro nutrientes, além dos oligoelementos úteis.


De acordo com a revista, a aplicação do pó ou farinha de rocha tem as seguintes vantagens:

  • Lenta liberação de nutrientes e baixo risco de lixiviação;
  • Equilíbrio trofobiótico no fornecimento dos nutrientes;
  • Permite a economia de mão-de-obra e custos operacionais;
  • Não acidifica nem saliniza o solo, corrigindo o pH;
  • Evita a absorção de luxúria, no caso do potássio e do fósforo;
  • Diminui fixação do fósforo, incl. pela presença de sílica;
  • Excelente fonte de micronutrientes, essenciais e úteis;
  • A matéria-prima é inteiramente nacional, inesgotável, fácil de ser explorada e encontra-se distribuída em todas regiões do país.

A rocha e o pó basáltico


Os basaltos são considerados rochas básicas, tidas como um importante material de origem de solos, contribuindo para sua fertilidade. Para a agricultura o basalto é uma rocha importantíssima, pois o produto de sua decomposição é uma argila de coloração avermelhada que origina solos férteis. Em nossas pesquisas, o que estamos realizando é somente acelerar o processo de transformação das rochas, moendo esta rocha e antecipando a formação do solo, através da reposição dos minerais ou nutrientes que este perdeu através das chuvas e das colheitas. O pó de basalto consiste na rocha basáltica ou vulcânica, moída.

Clique aqui e veja mais detalhes em uma análise sobre a rocha e o pó basáltico.

Por que usar o pó de basalto na agricultura

  • Por ser pouco solúvel, diminui os riscos de perdas por lixiviação;
  • Presença de macro e micronutrientes essenciais e em equilíbrio;
  • Corrige gradativamente o pH (acidez) do solo;
  • Em conjunto com a matéria orgânica, incentiva a vida do solo;
  • Proporciona um equilíbrio de macro e micronutrientes nas plantas, fortificando-as e diminuindo assim a necessidade de defensivos agrícolas;
  • Diminui a necessidade de uso excessivo de fertilizantes químicos, minimizando assim os riscos ao meio ambiente (contaminação de lençóis freáticos e rios);
  • Proporciona ganho econômico a longo prazo.

Clique aqui e conheça mais sobre essa pesquisa.
Clique aqui e veja mais detalhes sobre a análise química total.
Clique aqui e veja alguns resultados do pó de basalto na agricultura.

 
 
 
ekosolos-duvidas-po-basalto